"Quando a última árvore tiver caído, quando o último rio tiver secado, quando o último peixe for pescado, todos vão entender que dinheiro não se come". ( VALDOMIRO MAICÁ)

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Embrapa lança site sobre ciência para público infanto-juvenil

Entre os dias 4 e 8 de abril de 2011, crianças e jovens de todo o Brasil vão conhecer mais uma estratégia desenvolvida pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) para levar conhecimento científico à sociedade, de um jeito diferente, divertido e interativo. Com a participação das 46 unidades de pesquisa da empresa espalhadas pelo País, será lançado o site Contando Ciência na Web, uma ferramenta especial destinada a alimentar a curiosidade e oferecer as mesmas informações tecnológicas, por meio de uma linguagem adaptada a públicos mais jovens, porém não menos exigentes.

Durante toda a primeira semana de abril, mês em que também é comemorado o aniversário de 38 anos da Embrapa, cada unidade vai promover atividades motivadas pelo conteúdo do site, com turmas de estudantes e professores de escolas públicas, particulares e instituições de ensino especial, buscando garantir a mesma oportunidade de acesso ao conhecimento para pessoas portadoras de deficiências, graças a recursos adaptados às suas necessidades. Duas unidades da Embrapa localizadas em Campinas - Embrapa Informática Agropecuária e Embrapa Monitoramento por Satélite - programaram atividades para esta semana envolvendo escolas da rede pública da cidade. Além de apresentar o site Contando Ciência na Web, o público terá a oportunidade de interagir com especialistas das áreas de genética e de monitoramento por satélite.

sábado, 2 de abril de 2011

Comissão de Mudanças Climáticas será instalada

A Comissão Mista Permanente sobre Mudanças Climáticas (CMMC) será instalada no dia 5 de abril de 2011, às 15 horas. Na oportunidade, serão escolhidos o presidente, o vice-presidente e o relator da comissão, que na legislatura anterior foi presidida pela ex-senadora Ideli Salvatti (PT-SC).

Um acordo deve fazer do senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES) o novo presidente do colegiado - composto por 12 senadores e 12 deputados, com igual número de suplentes de cada Casa. Ainda não existe indicação de vice-presidente e relator.

A comissão, criada pela Resolução 4/2008 do Congresso Nacional, não tem caráter deliberativo. Sua função é analisar informações e eventos relacionados às mudanças climáticas no mundo.

A sessão de instalação da CMMC tem início previsto para as 15 horas, na sala 9 da Ala Senador Alexandre Coelho, no Senado Federal.

FONTE:  Agência Senado

FAO: aquecimento global terá efeitos graves sobre a produção de alimentos

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), alertou, no dia 31 de março de 2011, sobre o que chamou de "potenciais efeitos catastróficos" das mudanças climáticas na produção de alimentos entre 2050 e 2100. A agência apresentou um documento à Convenção das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, sugerindo aos governos medidas para evitar que a segurança alimentar seja comprometida.

Segundo a FAO, as consequências do aquecimento global devem cada vez mais atingir nações em desenvolvimento. A agência exortou os governos a preparar suas populações para estes impactos, investindo em agricultura para que se tornem mais resistentes.

Apesar de ressaltar a importância de lidar com os riscos mais imediatos, o diretor- assistente geral para Recursos Naturais da FAO, Alexander Müller, reforçou que não faz sentido tentar mitigar as mudanças de longo prazo após seus efeitos começarem a ser sentidos.

GENÉTICA

A FAO aconselhou que se crie um banco de gens, porque algumas espécies correm o risco de desaparecer. Além disso, a organização disse ser necessário desenvolver variedades de alimentos melhor adaptadas às condições climáticas futuras.

Com o impacto do aquecimento global na agricultura, os preços dos alimentos tendem a subir, tornando as populações mais pobres ainda mais vulneráveis. A Comissão Econômica e Social para a Ásia e o Pacífico (Escap), revelou que 20 milhões de pessoas foram impedidas de sair da pobreza no ano passado devido à elevação dos preços no setor alimentar.

FONTE:  Rádio ONU

siga o blog