"Quando a última árvore tiver caído, quando o último rio tiver secado, quando o último peixe for pescado, todos vão entender que dinheiro não se come". ( VALDOMIRO MAICÁ)

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Projeto Biomas inicia segunda etapa no Cerrado

Pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), unidades Cerrados (Planaltina/DF) e Florestas (Colombo/PR), Universidade Federal de Goiás(UFG) e de Brasília (UnB) iniciaram a segunda etapa do Projeto Biomas, relacionado ao Cerrado. Um dos objetivos centrais do Projeto Biomas é fortalecer o uso do componente arbóreo na propriedade rural. Isso não significa apenas plantar árvores, mas utilizá-las de diferentes maneiras, de modo a dar sustentabilidade à paisagem e à propriedade.

Na Fazenda Entrerios, no PAD-DF, foram realizadas atividades de diagnóstico e caracterização em Áreas de Preservação Permanente (APP), Reserva Legal (RL) e de Uso Alternativo do Solo, ou seja, aquelas utilizadas na agricultura. O levantamento inicial indicou que a degradação na área de vegetação natural atinge cerca de 60% das áreas analisadas. De acordo com o pesquisador da Embrapa Cerrados Felipe Ribeiro, a situação é mais severa na APP em torno da nascente localizada em região mais seca da fazenda.

Após a conclusão da fase diagnóstico, os pesquisadores irão elaborar parcerias em subprojetos para a recuperação das áreas degradadas para trazer alternativas com a utilização de espécies arbóreas na fazenda. No desenvolvimento desses subprojetos também participarão outras unidades da Embrapa - Agrobiologia e Recursos Genéticos e Biotecnologia -, assim como a Universidade Federal de Goiás (UFG), Emater (de Goiás e do Distrito Federal)e a Agência Brasileira de Meio Ambiente e Tecnologia da Informação (Ecodata).

Na próxima etapa do projeto, previsto para final de outubro de 2012, os subprojetos serão instalados, em área em torno de 50 hectares da propriedade. "Com esses experimentos, de plantio de sementes e mudas de plantas comerciais e nativas, vamos mostrar como o produtor pode incluir de maneira sustentável o elemento arbóreo em sua propriedade", explica Ribeiro.

Além de ser uma proposta coletiva de pesquisa multidisciplinar, o trabalho executado na Fazenda Entrerios servirá de modelo de como o produtor pode compatibilizar sistemas de produção e preservação ambiental no bioma Cerrado. Para transferir as tecnologias utilizadas nos experimentos, as instituições envolvidas desenvolverão atividades de transferência e disseminação de tecnologias. A última etapa do projeto será a de avaliação dos impactos dessas tecnologias na propriedade rural.

Projeto Biomas

Coordenado pela Embrapa Floresta e pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o Projeto Biomas objetiva viabilizar soluções técnico-científicas para a proteção e o uso sustentável de paisagens rurais nos diferentes biomas brasileiros: Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pantanal e Pampa. Com duração total de nove anos, o projeto envolve, de forma direta, pelo menos 240 pesquisadores de diferentes instituições de pesquisa e desenvolvimento.

Além de buscar formas de se fazer a melhor apropriação da árvore na propriedade rural, trazendo benefícios sócio-econômico-ambientais, o projeto também busca gerar resultados científicos que possam subsidiar as discussões técnicas relacionadas ao aprimoramento da legislação ambiental brasileira.

Para saber mais


Assista abaixo ao vídeo 2ª Etapa do Projeto Biomas no Cerrados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

siga o blog